SEO Valderlei de Jesus

SEO do Passado – O que costumava significar.

SEO do Passado – O que costumava significar.

Vamos começar com uma pequena lição de história.

Por quê?

Porque entender como o SEO costumava funcionar, como ele progrediu e o que você agora precisa evitar é uma ótima maneira de criar contexto e ajudá-lo a entender o que o SEO significa hoje.

Quando o SEO nasceu, o algoritmo do Google era muito mais simples e manipulá-lo para seus próprios fins era muito mais fácil. Naquela época, o Google analisou dois fatores-chave na determinação de seus rankings.

Esses fatores foram:

  • Densidade das palavras-chave
  • Perfil de links

O seu perfil de links (também chamado de backlinks) é essencialmente determinado por quantos links apontam para o seu site, provenientes de outros sites. Isso serve a dois papéis importantes.

Em primeiro lugar, os links ajudam os robôs do Google a encontrar o seu site. Os Bots ‘rastreiam’ a web, lendo o conteúdo e seguindo os links de um site para outro. Se você tem um link em um site que o Google já indexou, isso permitirá que ele encontre o seu site mais facilmente e adicione-o à rede.

Ao mesmo tempo, o Google vê os links como testemunhos – supondo que um site só faça um link para outro site, se o mesmo site fosse bom e tivesse algo valioso para oferecer aos usuários.

O Google também assumirá que, se você tiver links de 20 sites sobre gravidez, seu site provavelmente também será sobre gravidez (especialmente se o texto âncora tiver sua frase de pesquisa nele).

O outro fator era a densidade de palavras-chave. A densidade de palavras-chave significava quantas vezes seu site repetiria as palavras que você estava tentando classificar.

Quanto mais conteúdo você tivesse e, com mais frequência, você repetisse a mesma frase ao longo desse conteúdo, mais provável de você conseguir melhores resultados nas buscas para esse termo de pesquisa e aparecer mais alto nos SERPs.

Claro que também era importante pesquisar as palavras-chave e certificar-se de que elas realmente estavam sendo procuradas. Para isso, os profissionais de internet marketing poderiam usar a ferramenta de pesquisa de palavras-chave do próprio Google para verificar o volume de pesquisas mensais e ter uma ideia de quanta concorrência existia em torno do assunto.

Um profissional experiente poderia então analisar os termos que apresentavam os maiores volumes de pesquisa e a menor quantidade de competição – e então tentar classificar essas frases especificamente.

Introdução ao SEO black-hat

Este algoritmo simples faz muito sentido na teoria e deveria ter ajudado o Google a encontrar rapidamente e facilmente conteúdo que as pessoas estariam procurando. Ele leria o conteúdo para ver qual site era mais relevante para esse termo e veria quais sites possuíam a maioria dos links de outros sites!

Mas o problema é que as pessoas acabaram por se perceber o modo como isso funcionava e, então, começar a se aproveitar disso.

Profissionais SEOs perceberam que tudo o que eles tinham que fazer para chegar ao topo do Google era criar tantos links e tanto conteúdo (com palavras-chave) quanto possível.

Assim, os webmasters começaram a enviar diretórios de links de spam e fazendas de conteúdo – enviando seus links em todos os lugares possíveis. Eles começaram a pagar outros criadores de conteúdo para colocar seus links em suas páginas e eles também começaram a trocar links.

A maioria dos sites acabou com uma enorme lista de “links” vindos de lugares “obscuros”, o que seria apenas outros sites aleatórios que gostavam do conteúdo de determinado sites, acabou por se tornar sites que profissionais de SEO os contataram e pediram para trocar links.

Pior foi o que começou a acontecer com o conteúdo. Com o objetivo de criar o máximo de conteúdo possível e usar as palavras-chave com a maior frequência possível, os criadores começaram a produzir conteúdo em grandes quantidades, sem considerar a qualidade.

Eles também começaram a usar o “preenchimento de palavras-chave”, o que significa essencialmente repetir palavras-chave repetidas vezes, mesmo quando não faz nenhum sentido.

Um site típico do início dos anos 2000 pode-se ler:

“Você está procurando por informações sobre gravidez? Então você veio ao lugar certo para saber tudo sobre gravidez! Este é o melhor lugar para comprar produtos para gravidez para quem quer comprar produtos sobre gravidez”.

Como você pode ver, este conteúdo é completamente absurdo e seria rapidamente por qualquer visitante real que procura informações sérias sobre gravidez.

E então piorou ainda mais. Os criadores começaram a ativamente copiar o conteúdo de outros sites e, em seguida, spinar o conteúdo para torná-lo único (o Google não classifica o conteúdo duplicado, caso contrário, arriscaria tornar cada resultado de pesquisa idêntico!).

O conteúdo spinado essencialmente significa que você está pegando um artigo ou uma postagem no blog e depois usa um software qualquer para trocar muitas das palavras por sinônimos.

Assim, uma frase que dizia:

“Estes são os lençóis mais macios, mais quentes e atraentes da net!”

Deve se tornar:

“Estes são os lençóis mais confortáveis, mais aconchegantes e mais bonitos na web!”

E como o dono do site não tem que escrever esse conteúdo, isso significa que eles podem publicar milhares de postagens em um curto espaço de tempo e ‘bombardear’ o Google.

Essa é, pelo menos, a teoria. A realidade é, infelizmente, que a maioria dos spinners faz isso em vez disso:

“Estes são os lençóis mais fofinhos, mais quentes e muito melhores na rede de pesca!”

Mais uma vez, é apenas porcarias.

Assim, colocando milhares de links em outros sites usando suas palavras-chave como texto de âncora e preenchendo seu site com toneladas de conteúdo inútil, os proprietários de sites conseguiram chegar ao topo do Google.

Este sistema era tão fácil de burlar, que algumas pessoas poderiam até obter sites totalmente não relacionados ao topo de SERPs específicos contra a vontade do proprietário.

Você poderia fazê-lo de modo que procurar por “grande idiota” faria aparecer uma foto de seu amigo, por exemplo. Isso foi chamado de ‘Google Bomb’.

Obviamente, isso começou a fazer uma bagunça nos resultados do Google e, portanto, o Google teve que se adaptar e ficar mais inteligente …

Aprenda o verdadeiro SEO no livro: SEO Dominado.

Sobre o autor | Website

Olá, meu nome é Valderlei de Jesus, proprietário e administrador do blog.
Sou autor do livro digital VOCÊ PODE SER RICO e também do livro A Filosofia do Sucesso, também digital.
Sou o criador do blog Viver Com Prosperidade, o melhor blog de desenvolvimento pessoal do Brasil, com mais de 20.000 assinantes.

E-book Ideias Dinheiro!

Aprenda passo-a-passo como ganhar dinheiro trabalhando a partir de casa.

100% livre de spam.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!